Síndrome da solidão.

 POEMA: SÍNDROME DA SOLIDÃO.©‎

Parte 1 Eu preciso falar.

Não pode ser síndrome da solidão.

É falta de conversa comigo.

Eu preciso falar comigo.

Pode ser neste sábado.

Pode ser em outro dia.

De um jeito ou de outro,

Eu preciso falar comigo.

sindrome da solidão
Imagem: Pixabay

 

Mesmo me tendo o tempo todo,

Não consigo falar comigo.

Há tempos que não consigo falar comigo.

 

Logo agora,

Que o descanso do trabalho

Afasta o labor diário,

Não consigo falar comigo.

Indago a toda hora porque isso acontece

E principalmente nas horas vagas.

Parte 2 Eu preciso falar.

E a resposta pode estar no muro.

Na inscrição perdida na pichação de uma escola classe:

“Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Pichação que me remete à Trindade.

 

A santíssima trindade falava consigo,.

Concordava-se, pois a vontade era a criação.

Não a expropriação.

 

Tudo em nome do Pai,

Do Filho

E do Espírito Santo.

 

As inquietações do meu ser, porém, impedem de falar comigo.

Não têm a unanimidade de Cristo,

Do Pai,

Nem do Espírito Santo.

 

Sou três pessoas em um só corpo.

Será que sou mais?

Cada uma, porem, não se sacrifica em prol da outra.

Cada uma usurpando do direito de se impor.

 

Assim jamais serei um.

Poderei ser tudo,

Menos a Trindade.

Quer dizer, a trindade sem unidade.

Coração à deriva de outros corações.

Bem além de três.

Brasília, 3 de outubro de 2017 às 11:41
©Síndrome da solidão. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: