Minha galinha chocadeira.

 POEMA: MINHA GALINHA CHOCADEIRA.

 

Os mísseis e a galinha chocadeira.

A vida será muito boa se a preocupação for com galinha.

Mas olhando além da minha janela,

Muita gente anda se importando com bombas.

galinha
Imagem: Pixbay

 

Arsenal de todo o tipo.

Bomba H, Suja ou Bomba A, 

Em algum quintal fora do planeta. 

Por que em outro planeta,

Se são bombas, meu Deus?

 

O universo é um grão,

Com tantos cidadãos,

No meio do nada.

São tantos bilhões de planetas,

Que fascinam os olhos,

Mas cansam a vista!

 

Embora não tenham boca ou pernas,

Mísseis são animais,

Com programação ofensiva.

Animais que destroem a mente

E só depois, bem depois,

Aniquilam o que está aparente.

Isto é, pernas, corpos,

Cidades e tudo o que se ver,

De forma bem ardente.

 

Os mísseis e a galinha chocadeira.

 

Porém tem pouca gente se importando com galinha.

No quintal de minha casa tem uma.

Salpicada pelo branco e preto.

 

Penso nela o dia todo.

Ao invés de destruir,

A ave constrói ovos todos os dias,

Para a terra encher.

 

Nestes dias lindos de viver, 

A ave escolheu um grande vaso sem planta,

Encalhado na garagem,

Ao invés do galinheiro.

 

Embora tenha esquecido das outras três,

Que ciscam no quintal,

Quer ficar o tempo todo dentro do novo lar.

Sei que é por grande motivo.

Assim não devo me preocupar.

 

A galinha chocadeira chocou meus olhos com sua produção.

Chocou também a pequena vizinhança,

Para quem alegue inverosimilhança.

 

Não conversamos, 

Mas nossos olhares se encontram.

Ela, do modo dela

E eu, do meu modo.

 

A galinha chocadeira põe ovos todos os dias.

Não sai do novo lar,

Que cuida com muito carinho,

Já que ali quer ficar.

 

São os explosivos lá 

E os ovos chocando aqui.

Muita gente testando seus mísseis,

Armas que talvez não cheguem aqui.

 

Prefiro cuidar da galinha chocadeira,

Na esperança de que um dia

Os mísseis não sejam monstros,

Apenas pintinhos,

Iguais aos que acabam de nascer.

 

Brasília, 29 de outubro de 2017 as 10:30

 

A galinha chocadeira. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: