Dilema dos cuidados pessoais.

POEMA: Dilema dos cuidados pessoais.©

Parte 1. Cuidados pessoais.

 

De cuidados e cuidados,

Eu preciso de cuidados. 

De cuidados pessoais.

Zelo pela limpeza da casa.

Cuido das crianças com capricho.

Faço o café da manhã com primor.

Levo as crianças à escola,

Onde vão sempre bem arrumadas.

Mas, com o tempo, percebi que desaprendi a cuidar de mim.

cuidados pessoais
Imagem: Pixabay

 

Socorro!

Socorro!

Eu preciso de cuidados.

De cuidados pessoais.

Infelizmente não estou sabendo cuidar de mim.

 

Pois o que está acontecendo comigo?

Colesterol alto que não cai.

O triglicerídeo sempre aumentando.

A pressão arterial que só se acalma com remédio.

 

Socorro!

Socorro!

Eu preciso de cuidados.

De cuidados pessoais.

Quando tento usar uma roupa mais ousada,

A barriga não cabe o vestido mais largo do guarda roupa.

A culpada sou eu, não são os doces.

 

Apesar de todas esses dilemas,

Agora chega a ansiedade.

Tão faceira quanto uma péssima conselheira,

Que chega no silêncio para debochar dos meus cuidados.

Sinto às vezes falta de ar.

A impaciência vai ao limite.

Parece que a depressão está chegando.

 

Assim, vou pirar como elefante fora da savana.

Socorro!

Socorro!

Eu preciso de cuidados.

Já as crianças serão as adultas

E eu voltarei a ser criança.

Voltarei ao colo da minha mãe,

Para reaprender a cuidar de mim. 

 

Brasília, DF, Brasil, em 18 de julho de 2018.

 

Dilema dos cuidados pessoais. Poema de Bomani Flávio. 

 

Clique aqui para curtir a página no facebook
Clique aqui para curtir a página no instagram

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: