O surgimento do mercado do futuro.

POEMA: O SURGIMENTO DO MERCADO DO FUTURO.©

Parte 1. Mercado do futuro.

 

O mercado do futuro está chegando.

Cada dia crescendo e invadindo.

Crescendo no retrovisor do meu ser.

Mas no retrovisor de fora reluz outro mercado.

O mercado do presente.

Mercado que é intransigente.

Instrumento voraz do preço.

Mercado que oprime meu pequeno bolso,

Que tem pouco ou nenhum dinheiro.

preço
Imagem: Pixabay

 

Opressão onipresente.

Basta ligar o som do carro.

Tantas notícias do mercado do presente,

Que regula os preços.

Notícias e mais notícias.

 

Empresa que perde valor de mercado.

Mercado da bola que gasta milhões.

Marketing para se destacar no mercado.

Inflação acelera para 1,26%.

Mercados dentro de mercado.

Tudo gira em torno do mercado,

Que quer tirar o que não tem do meu bolso.

 

Esse é o mercado do presente,

Que se alimenta do preço.

Tudo está no preço.

O show, para ouvir, tem preço.

Carro para andar tem preço.

Para abastecer tem preço.

Tudo tem preço, que causa dor,

Dor de raiva,

Dor de fome,

Em quem pouco ou nada tem.

 

Parte 2. Mercado do futuro.

 

No mercado do futuro, porém,

Quem pouco ou nada tem terá um preço,

Valor que excede o monetário,

Para acabar com a dor.

A terrível dor que vem do preço.

 

A dor do preço provoca tristeza,

Em quem pouco tem ou nada tem.

Encarcera quem não tem.

O preço é mesquinho.

A culpa parece de todos.

Menos do presente.

Do mercado do presente.

 

Parte 3. Mercado do futuro.

 

O mercado do futuro está chegando.

Vejo a chegada no retrovisor.

Mercado que vai regular o bolso,

De quem tem pouco ou nada tem.

Vai se contrapor ao mercado do presente,

Que lista restritas riquezas como valor:

Mercadoria, serviço ou patrimônio.

 

O triplé do mercado do futuro, todavia, será o ser,

Que somente sente, neste momento, o cheiro do aborrecer.

Baba baba e pouco ou nada vê.

 

O mercado do futuro está chegando.

Para diminuir ou acabar com distâncias.

Mas, no meu ser, já chegou.

Mundo sem barreiras entre o pobre e o bolso.

Muito mais do que uma brincadeira,

De um doido qualquer. 

 

Mercado do futuro e mercado do presente.

Dois mundos, duas vontades.

Tudo nasce de vontade,

Se o ser nada tem.

 

O mercado do futuro está chegando.

Só se espera que o ser não tenha preço,

Que impeça de viver uma vida melhor.

Toda transformação será boa,

Se for para o bolso de quem pouco ou nada tem.

 

O surgimento do mercado do futuro. Poema de Bomani Flávio. 

 

Brasília, DF, Brasil, em 17 de julho de 2018.

 

 

Clique aqui para curtir a página no facebook
Clique aqui para curtir a página no instagram

 

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: