A intolerância ofende a imagem do Criador.

POEMA: INTOLERÂNCIA.

Parte 1 Intolerância.

A intolerância ofende a imagem do Criador,

Não importa a genética do agressor,

Que precisa dos olhos e da boca,

Para dizer que a vítima não tem nenhum valor.

intolerancia
Imagem: Pixabay

 

O agressor valoriza muito a indiferença,

Licença que não tem nenhum valor.

Quanto mais o ser se torna intolerante,

Mais distante fica do Criador,

Que criou o homem à sua imagem e semelhança.

 

Se o agressor valoriza tanto a cor da pele,

O Criador, na criação, não indicou a cor.

Simplesmente criou homem a sua imagem e semelhança.

O Criador olha o homem de dentro para fora,

Não de fora para dentro.

 

Patrimônio que o agressor ignora,

Que olha a vítima de cima para baixo,

Com sinal de reprovação.

Esse raio X vulgar não tem nada de ciência.

Mas revela que o destino de todos é um só:

O cemitério de qualquer cidade,

Onde os desiguais serão vizinhos e iguais.

 

Etnia suprema na natureza há apenas uma:

O homem a imagem e semelhança do Criador.

Quando isso se rompe, cria-se a etnia do terror.

 

Isso se estende a toda forma de intolerância.

Machismo,

Racismo,

Preconceito contra pessoa LGBT,

Intolerância religiosa,

Intolerância contra pessoa com deficiência,

Intolerância contra estrangeiros,

Intolerância racial.

São tantas intolerâncias que se criariam o Livro das Intolerâncias.

Infelizmente, seria o livro do mal.

 

Assim, por causa da intolerância,

Quantas pessoas foram mortas,

Em nome da supremacia da cor.

 

Fato que levou a tantas guerras e traições.

Muitas culturas se apropriaram de outras.

Muitos povos foram subjugados.

Uns tornaram-se vencedores.

Outros escravos da própria sorte.

Alguns tiveram que refazer a vida em outros lugares,

Sujeitando-se a climas tão adversos,

Que mudaram a genética,

Que mudou a cor.

Parte 2 Intolerância.

Mas tudo isso mudou a imagem e a semelhança do homem?

O próprio Criador escolheu a imagem e semelhança,

Como referencial para qualquer ser.

 

E o que sobrou depois de muitas intolerâncias?

Para os ricos, terras e riquezas.

Aos derrotados, a intolerância invisível de nossos dias.

 

Ódio contra ciganos,

Ódio contra negros,

Ódio contra judeus.

Ódio contra pobres.

E por que há tanto ódio?

 

Porque confundem a imagem do Criador,

Que não disse a sua cor.

A intolerância ofende a imagem do Criador,

Que não disse a sua cor.

 

Ninguém, na verdade, devia dizer a sua cor.

Caso qualquer documento exigisse,

A cor universal seria imagem e semelhança do Criador.

 

Brasília, DF, em 16 de outubro de 2018.

 

A intolerância ofende a imagem do Criador. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

 

Texto de suporte: https://www.geledes.org.br/voce-e-uma-pessoa-intolerante-conheca-as-formas-de-preconceito-e-saiba-resposta/

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: