O termômetro do nosso amor é o sol.

POEMA: O TERMÔMETRO DO NOSSO AMOR É O SOL.

Parte 1 O NOSSO AMOR.

Baby, agora é você quem não atende as ligações.

As mensagens se acumulam como o trânsito de manhã.

Mas eu vou lembrar da nossa promessa.

O termômetro do nosso amor é o sol.

Quantas vezes repetimos o nosso slogan

Nos ouvidos de um e de outro.

O aeroporto foi a última testemunha.

O que está acontecendo?

Talvez a culpa seja das interferências.

SolImagem: Pixabay

 

E torno a lembrar da promessa.

Agora distante, por causa do trabalho.

O termômetro do nosso amor é o sol.

Quando não houver o sol no nosso amor,

Então esse dia morrerá e levará o nosso amor.

 

Mas, por favor, não meça nosso amor pelas chamadas não atendidas.

Envio de mensagens com leituras demoradas.

Respostas de torpedos com excesso de atraso.

 

Isso são interferências entre nós.

O amor transparente como o sol não sobrevive de suspeitas.

Tudo diante do sol é queimado, é testado.

O nosso amor tem o calor do sol.

O nosso amor nasceu debaixo do sol.

Mas será que nasceu sob o sol das nuvens,

Que não tem calor nem o suor?

 

Brasília, 09 de fevereiro de 2019.

 

O termômetro do nosso amor é o sol. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: