A camisa polo verde está me sufocando.

POEMA: A CAMISA POLO VERDE ESTÁ ME SUFOCANDO.

Parte 1 Camisa.

.

A camisa polo verde está me sufocando,

Mas eu não estou morrendo.

A páscoa, no horizonte, está chegando.

A camisa polo verde está me sufocando,

De forma que a respiração está baixando.

A camisa polo verde está me pressionando,

Tirando a paz que está acabando,

Mas eu não estou morrendo.Camisa

Imagem: Pixabay

 

Parece que tudo está acabando,

Porque uma terrível enchente está chegando.

As árvores, as ruas, as casas.

Tudo está submergindo,

Dentro da água que a tudo está tomando.

 

Agora me vejo nadando.

Luto contra as águas,

Que estão me desafiando.

Elas estão me puxando,

Para um lugar medonho.

Mas estou resistindo.

Igual a um touro correndo.

 

Continuo nadando,

Pois estou sobrevivendo.

Porém preciso de um kit de mergulho,

Porque estou vencendo.

 

Com a camisa cinza me ajudando,

Estou vencendo a camisa verde,

Que está derretendo.

 

O caos, o pânico, o sufocamento

Tudo está derretendo, mas eu não estou morrendo.

A camisa verde está derretendo.

A camisa polo cinza está virando tudo.

Talvez o pesadelo tivesse evitado,

Se a camisa polo cinza eu estivesse vestindo,

Na manhã de uma quinta-feira que está chovendo.

 

Brasília, DF, em 19 de abril de 2019.

 

A camisa polo verde está me sufocando. Poema de Bomani Flávio. 

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

 

 

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: