Uma escola no meio do nada para educar meu coração.

POEMA: UMA ESCOLA NO MEIO DO NADA PARA EDUCAR O MEU CORAÇÃO.

Parte 1 A escola.

 

Uma escola no meio do nada.

Mesmo que seja no meio do nada,

Vou criar uma escola,

Para educar meu coração.

Terá que ser no meio do nada,

Porque, no meio de tudo,

Pode descontextualizar minha razão.

Imagem: Pixabay

 

Quando se tem uma fera indomada,

Presa dentro do coração,

Melhor deixá-la-la confinada.

 

Extremamente confinada no meio do nada,

Se não for no meio de tudo.

 

Pois toda escola deveria escolher o seu lugar.

Se será no meio do nada,

Ou se será no meio de tudo.

No meio do nada, dificuldades acidentais.

Mas no meio de tudo, tudo confusão.

 

Então, por que no meio do nada?

Tudo no meio do nada pode assombrar.

Acessos íngremes ou pantanosos.

Professores indispostos ao nada.

No meio do nada, alimento para um recomeçar.

 

Pode recomeçar do improvável zero,

Porque, do jeito que está,

Talvez nada venha a acontecer.

Ou, se já acontecer, pode mudar.

Escola sem partido,

Doutrinação ideológica.

Escola construtivista,

A comportamentalista.

Tantos tipos de aprendizagem,

Pluralidades de ideias,

Que podem complicar meu coração.

 

Talvez tudo possa complicar meu coração,

Que veio do nada.

Mas qual será a escola boa?

Aquela que não domina o coração,

Mas deixa o indivíduo livre como o pássaro.

Bicho disposto a voar,

Sem propagar a paixão.

 

Uma escola no meio do nada para educar meu coração. Poema de Bomani Flávio.

 

 

Brasília, DF, em 25 de maio de 2019.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: