Durante as fases da lua.

   POEMA: DURANTE AS FASES DA LUA.

,

Parte fases da lua.

 

 

Durante as fases da lua,

O que pode acontecer,

Se o imprevisível aparecer?

Muitas coisas podem acontecer,

Para perturbar o ser.

Eu, a toda hora ou em todo o momento,

Virava uma raposa, um cavalo, um leão ou um cachorro.

fases da lua

Imagem: Pixabay

 

Outras vezes uma cobra, de espécie grande.

A última foi um exótico morcego de três olhos.

Mas nunca um lobisomem.

A loucura às vezes parece difícil de explicar.

 

Tudo porque eu tentava sobreviver

Em um lugar escuro,

Onde lutava contra o obscuro.

Além de obscuro,

Lugar inseguro.

 

Pois, sem os ansiolíticos ou antidepressivos,

Eu peitava os faraós,

Na terra sem Jó.

Lutava contra as anacondas

Nas águas sem ondas.

 

Mas quem nunca lutou no quarto escuro?

O dia está claro,

E tudo parece sem futuro.

 

Ora o ser falando sozinho na rua,

No parque ou no shopping.

Outras vezes gritando contra si,

No silêncio do grito.

Parte ciclos da lua.

 

Assim, no quarto escuro,

O ser parece em xeque.

Os familiares não acreditam.

Os amigos e a vizinhança desconfiam.

O próprio ser nem em si confia.

Muros que devem ser quebrados,

Para não ficar no obscuro.

 

Então, quando atravessei o muro,

Do quarto escuro,

Meu ser concebeu o impossível.

Pariu um sol,

Gigantesca estrela,

Contra o obscuro.

 

Após muitas e intensas noites,

Meu ser pariu uma estrela.

Do tamanho do mar,

Existente nas estrelas.

 

Até para sair do obscuro

Tudo parece uma loucura.

Conceber um sol,

Para sair do lugar obscuro.

 

Se eu não saísse do lugar obscuro,

Não haveria lua cheia,

Nem lua minguante.

Mas onde estaria a crescente?

 

Durante as fases da lua,

Apenas deveria haver a lua cheia.

O ser viraria lobisomem,

Mas não todos os bichos do mundo.

A lua cheia iria embora,

E tudo ficaria na boa. 

 

Mas nem tudo na vida é de ficar na boa,

Se com o imprevisível o ser não saber lidar.

Talvez o pior da vida seja o imprevisível,

Não importa em que fase da lua.

Bom seria que houvesse um sol,

Para acabar com o imprevisível.

 

 

Brasília, DF, em 28 de agosto de 2019.

 

Durante as fases da lua. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: