O casal não tem desejo.

POEMA: O CASAL NÃO TEM DESEJO.

Parte Desejo.

 

O querer, sempre o querer.

O casal não tem desejo.

Tem o querer,

Que é o fazer.

Fica tão intenso que assombra de dia,

De tarde ou de noite.

Querer
Imagem: Pixabay

 

Mas às vezes assombra por dias,

Semanas, anos ou décadas.

Simplesmente por causa do querer

E de nada mais.

 

A depender da estação,

O fazer pode apertar ou relaxar.

Esta a marca do poder do querer.

 

Fera difícil de domar.

Até mesmo de acalmar.

Ditadura gostosa ou ruim,

Que atrai ou repudia o outro querer.

 

Fita métrica nenhuma, pois, consegue medir o querer.

Como repentinamente surge,

Nem para qual terra,

Mesmo na galáxia mais distante,

Possa ao ser levar.

 

Energia tão poderosa

Que às vezes provoca depressão,

Ansiedade ou tristeza,

Capaz de paralisar parcial ou completamente o ser.

 

O querer, sim, sempre o querer.

Transforma o outro em herói ou vilão.

Destrói ou restaura casamento,

Acordos ou sistemas.

 

Assim, o poder do querer está redefinindo o ser.

Néctar do querer.

Fera que nasce escondida,

Porém despertada por qualquer faísca,

Que que se alimenta da dúvida,

A predileta isca.

O casal humano não tem desejo.

Tem o querer,

Pronto a socorrer.

 

Brasília, DF, em 22 de novembro de 2019.

 

O casal não tem desejo. Poema de Bomani Flávio.

 

Clique aqui para curtir a página no facebook

Clique aqui para curtir a página no instagram

 

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: